PON LAN: Alternativa sustentável para Infraestrutura de Câmeras IP

9:56 AM
Os sistemas de monitoramento com câmeras IP vêm crescendo ano a ano e em breve devem ultrapassar, em volume comercializado, os sistemas baseados em câmeras analógicas. As vantagens dos sistemas baseados em IP são muitas e podemos destacar a alta resolução e qualidade de imagens  (HDTV ou mais), o armazenamento com qualidade digital, a inteligência embutida nas câmeras, a facilidade de instalação, o menor custo total e a fácil integração. Substituindo os cabos coaxiais das câmeras analógicas, as câmeras IP utilizam como meio físico de transmissão dos sinais, os tradicionais cabos UTP de 4 pares (para distâncias de até 100 metros).

Para as distâncias acima de 100 metros, na conexão entre os switches Ethernet e as câmeras é necessário utilizar cabos de fibras ópticas e conversores de meio físico (media converters) nas extremidades. Mais recentemente foi padronizada uma nova alternativa em termos de cabos ópticos: As PON LANs, ou Redes Ópticas Passivas.

Essa nova alternativa apresenta muitas vantagens quando comparada com os tradicionais cabos UTP. Durante toda a trajetória recente de implementação de sucessivas gerações de cabos de cobre como infraestrutura para redes de voz, vídeo e dados (cat.3, cat.5, cat,5e, cat.6, cat.6a), sempre soubemos que um dia as fibras ópticas iriam sucedê-las e se tornariam viáveis em todos os aspectos, tanto  técnicos quanto financeiros. E nas novas instalações de sistemas de vídeo monitoramento IP, isso já está acontecendo. Estamos vivendo um momento de amadurecimento dessa tecnologia, em substituição à Ethernet.



As PON LANs são compostas de OLTs  (Optical Line Terminals, situados no núcleo  da rede), ONUs (Optical Network Units, que conectam os dispositivos IP, tais como câmeras, APs ireless e telefones), divisores ópticos (splitters PLC), cabos e cordões ópticos. Através de uma única fibra óptica monomodo conectada a um splitter, podemos interligar até 64 câmeras, numa distância máxima de até 20 km sem necessidade de nenhum equipamento ativo. Dentro dessa distância, conseguimos cobrir 100% das instalações em indústrias, campus de universidades, hospitais, hotéis e empreendimentos comerciais, por exemplo.

O tipo de fibra óptica monomodo empregada nas PON LANs que estamos comercializando, também representa uma grande revolução, por possibilitar raios de curvatura menores que os dos cabos UTP. Como um cabo óptico pode substituir até 64 cabos UTP, podemos imaginar ainda a redução de custo na aquisição de dutos e eletrocalhas.
Segundo dados dos fabricantes, as PON LANs oferecem até 54% de redução no CapEx (Capital Expenditures: Custo de aquisição da nova rede), pela economia na aquisição das eletrocalhas, pela redução no número de salas técnicas e pela menor ocupação dos racks. Oferecem também até 70% de redução no OpEx (Operational Expenditure: Custo de operação da nova rede), pela maior facilidade de manutenção e expansão e pela redução de custo de energia elétrica.
Outro fator interessante a ser considerado diz respeito a sustentabilidade. Com a utilização de cabos de fibra óptica, economizaremos toneladas e mais toneladas de cobre e plástico empregados na construção dos tradicionais cabos UTP.

Podemos dizer então que as PON LANs são mais “verdes”, fator muito importante hoje em dia. A sua enorme vida útil é outra grande vantagem: estamos acostumados a substituir uma geração de cabos UTP por outra à medida em que precisamos de mais largura de banda (pela norma internacional, essa vida útil é de 10 anos). Com o usa da fibra óptica, isso não será mais necessário por um longo tempo, pois a sua capacidade de transmissão, na faixa de alguns Tbps, a torna “à prova de futuro”: vamos substituir as câmeras IP (pela tecnologia 4k por exemplo), as OLTs e as ONUs, mas não os cabos e componentes passivos da rede óptica.



Do ponto de vista da utilização dos switches Ethernet, em alguns projetos é possível até a sua completa eliminação, principalmente nas bordas, visto que os chassis OLTs podem substituí-los integralmente, tanto sob o ponto de vista de performance (throughput) quanto de gerenciamento da rede. Mas caso haja a aquisição recente de novos switches de rede, os mesmos podem ser totalmente preservados na utilização conjunta com PON LANs, pois a conexão do mesmo ao chassi OLT pode ser feita via uplink das portas SFP. Outro fator que auxilia bastante o uso das PON LANs em sistemas de monitoramento com câmeras IP é o fato de terem sido lançadas recentemente ONUs compatíveis com a tecnologia PoE (Power Over Ethernet), ou seja, com essas novas ONUs,  passa a não ser mais necessário instalar  infraestrutura de energia elétrica para alimentar as câmeras, visto que essa alimentação será feita através dos patch cords UTP que interligam as ONUs e as câmeras.

Artigo desenvolvido por Ronaldo Hellwig - Diretor Técnico - Delta Cable

Share this

Próximo
« Prev Post
Anterior
Next Post »