Já ouviu falar dos Edifícios Net Zero? Nós te mostramos que ser sustentável é mais viável do que você imagina!

2:26 PM
Edifícios sustentáveis e autossuficientes nas questões energética e hídrica estão deixando de ser apenas sonho. Apesar de ainda ser pequeno, mercado cresce e conta com iniciativas que visam desenvolvê-lo.

Em meio a preocupações crescentes com o aumento dos preços da energia, a independência energética e o impacto das mudanças climáticas, as estatísticas mostram que os edifícios são o principal consumidor de energia nos EUA/Brasil. Esse fato enfatiza a importância de direcionar o uso de energia como chave para diminuir o consumo de energia da nação. O setor de construção pode reduzir significativamente o uso de energia através da incorporação de estratégias de eficiência energética na concepção, construção e operação de novos edifícios e realização de reformas para melhorar a eficiência dos edifícios existentes. Pode reduzir ainda mais a dependência da energia derivada de combustíveis fósseis, aumentando o uso de fontes de energia renováveis no local e fora do local.

O conceito de um Edifício Net Zero Energy (NZEB), que produz tanta energia quanto usa ao longo de um ano, tem evoluído recentemente da pesquisa para a realidade. Atualmente, há apenas um pequeno número de edifícios altamente eficientes que atendem aos critérios para serem chamados de "Net Zero". Como resultado dos avanços nas tecnologias de construção, sistemas de energia renovável e pesquisa acadêmica, a criação de edifícios Net Zero Energy está se tornando cada vez mais viável.



Edifícios sustentáveis e autossuficientes nas questões energética e hídrica estão deixando de ser apenas sonho. Apesar de ainda ser pequeno, mercado cresce e conta com iniciativas que visam desenvolvê-lo.

À primeira vista, dar adeus à conta de luz ou de água parece um sonho distante. Mas essa já está sendo a realidade de cada vez mais edifícios no país. São os chamados Net Zero: edifícios inteligentes e eficientes que, graças a investimentos e visão de futuro, se tornaram autossustentáveis energética e/ou hidricamente. Engana-se quem pensa que esse é um processo viável apenas a edifícios. Os Net Zero têm se espalhado pelos mais diversos segmentos do mercado, se tornando mais acessíveis e economicamente atrativos inclusive para residências. Tanto é que o GBC Brasil, atento à importância dessa iniciativa, se uniu a um programa global que visa zerar as emissões de carbono vindas do setor da construção civil. A organização, com o apoio do World Green Building Council e diversas outras instituições, pretende fazer com que todas as novas edificações e grandes reformas no país se tornem Net Zero, atingindo 100% desses segmentos até 2050.

Saiba mais aqui.


Tempo de retorno do investimento 

Estimar um prazo para o retorno do investimento também não é tarefa fácil. Márcio Takata elenca alguns fatores que condicionam essa estimativa:

• Localidade onde o sistema será instalado: regiões onde a tarifa de energia é mais elevada em geral retornam o investimento mais rápido;

• Clima local: regiões onde há maior radiação solar também retornam o investimento mais rapidamente. O princípio é básico: quanto mais sol, mais energia gerada e consequentemente mais economia;


• Tipo de uso do edifício: uma instalação de baixa tensão (tipo residencial e comercial de baixo e médio porte), em geral terá um retorno mais rápido e atrativo. Já clientes industriais ou comerciais de grande porte terão um retorno um pouco mais demorado. Márcio conclui dizendo que “de um modo bastante generalizado, o retorno do investimento varia de 5 a 12 anos”.


O que é uma Casa de Energia Net-Zero?

Uma casa de energia líquida zero (NZE) foi projetada e construída para reduzir as necessidades de energia do domicílio a um mínimo e inclui sistemas de energia renovável no local1, de modo que a casa possa produzir tanta energia quanto consome anualmente. Uma casa NZE não é necessariamente uma casa "energeticamente autónoma" ou "fora da rede", uma vez que pode ser ligada à rede eléctrica, para que possa fornecer eletricidade à rede quando produz mais do que necessita e extrair Quando a demanda doméstica exceder a quantidade de eletricidade produzida no local. Ao longo do ano, a energia fornecida à rede equilibra a energia extraída da rede, obtendo assim um consumo de energia anual zero.

Um dos pilares da sustentabilidade é a energia limpa. Constantemente são desenvolvidos meios de reduzir gastos energéticos e formas menos poluentes de gerar energia. Para construirmos cidades mais verdes é importante pensarmos no consumo energético dos edifícios e como reduzi-lo.
Embora a energia solar seja o meio mais comumente usados pelos Net Zero brasileiros, ele não é o único. Márcio lembra que, além da energia solar, “também pode-se criar um sistema de geração eólica, utilizando microturbinas eólicas, ou até uma usina que utiliza biomassa”. Tudo depende do tipo de edifício e das necessidades de seus ocupantes.

A Enova Solar, empresa da qual Márcio é engenheiro e diretor, está localizada num edifício Net Zero Energia. “Aqui instalamos medidas de eficiência energética. Boa parte da iluminação é led. Fizemos também algumas adequações na parte de geração, instalamos uma usina solar com uma potência total de 3,5 quilowatts e com isso conseguimos ter um abatimento global da energia. Somos uma empresa com 10 pessoas trabalhando e pagamos apenas 25 reais de conta, que é a tarifa mínima”, explica.

Aqui destaco a utilização de tecnologia de iluminação inteligente (D-Power) fornecida através da Delta Cable IT Solutions a qual vai de encontro com a economia de energia para as instalações mais modernas em Edifícios e Construções no pais.


DEFINIÇÕES



Como os conceitos de "energia zero" e "energia zero líquida" são relativamente novos, ainda não há métricas de energia zero definidas e amplamente aceitas. O Departamento de Energia (DOE) e o Laboratório Nacional de Energia Renovável (NREL) têm liderado grande parte do trabalho em edifícios de energia zero até à data. NREL apresenta várias definições para "energia zero nítida", e incentivam designers de edifícios, proprietários e operadores para selecionar a métrica que melhor se adapta ao seu projeto. A publicação NREL Zero Energy Buildings: Um exame crítico da definição explora as definições em detalhe e sugere quatro maneiras pelas quais a energia zero pode ser definida:


  • Net Zero Site Energy 
  • Energia de Fonte Líquida
  • Custos líquidos de energia zero
  • Emissões Líquidas de Energia Zero


APLICAÇÃO


Net Zero Energy Building princípios podem ser aplicados à maioria dos tipos de projetos, incluindo edifícios residenciais, industriais e comerciais, tanto em construção nova e edifícios existentes. Um número crescente de projetos foram concebidos e construídos em vários sectores de mercado e zonas climáticas. Vários links para os recursos do projeto comercial da DOE são fornecidos abaixo, incluindo:

• Programa de Integração de Edifícios Comerciais
• Parcerias de edifícios comerciais
• Alianças com o Better Buidings
• Banco de dados de edifícios de alto desempenho
• Edifícios Zero Energy

Os Net Zero Energy Buildings ainda são muito raros. Contudo, cada vez mais surgem projetos arquitetônicos eficientes que podem reduzir o consumo rumo à autonomia energética em edifícios, onde nós da Delta Cable IT Solutions, auxiliamos nas aplicações/elaboração de projetos com tecnologias de ponta para auxiliarem nos prédios e construções de primeira linha com produtos tecnológicos para tais aplicações e importâncias neste meio.


Matéria retirada da última edição da Revista GBC Brasil
Contribuição: Rodrigo de Moura Pucci - Consultor de Vendas


Share this

Próximo
« Prev Post
Anterior
Next Post »